Segundo a enquete que as leitoras votaram o assunto escolhido foi creme para estrias.

Segundo a enquete que as leitoras votaram o assunto escolhido foi creme para estrias.

Usou algum produto para estrias que gostou muito? Vale também expor sua opinião sobre tratamentos estéticos feitos em clínicas. Seja sua experiência boa ou ruim, compartilhe conosco nos comentários!

Atualização: Os comentários já foram analisados e os melhores cremes para estrias foram compilados no post O Melhor Creme para Estrias.

Saiba mais: Estrifree funciona

A estria se forma quando a pele é excessivamente esticada, ultrapassando sua capacidade de distensão. Ela se rompe e suas bordas, ao cicatrizarem, formam uma linha deprimida na superfície da pele.

O problema, que atinge mais as mulheres, pode estar presente em qualquer parte do corpo, mas sempre atacam as áreas mais femininas, como bumbum, seios e barrigas. Para cada lugar e tipo de estria é indicado um tratamento.

A prevenção é a melhor forma de tratamento. Como? Hidratando e nutrindo a pele ao máximo para garantir sua elasticidade e impedir a ruptura de suas camadas internas.

Óleos Corporais Bons e Baratos

Óleos Corporais Bons e Baratos

Eu adoro óleos corporais, mas opto, quase sempre, pelos vegetais, pois os benefícios são infinitamente maiores. Mas, sempre que falo de “óleo de banho”, muitas meninas pedem sugestões de produtos baratos e facilmente encontrados, mesmo que não sejam óleos 100% vegetais, e como vocês mandam, eis aqui uma seleção dos que já usei e gostei!

Leia também: Óleo de Argan

O Melhor: Óleo de Amêndoa com Colágeno – Muriel

Não sei se vende em todo lugar, mas eu adoro tanto o óleo como a manteiga corporal da Muriel!

Ele é enriquecido com colágeno, vitamina E e ativos emolientes que garantem a hidratação e ajudam na manutenção da elasticidade da pele, e realmente deixa a pele macia e sedosa.

Querem saber a melhor parte? É cheiroso, não é pegajoso e custa menos de 4 Dilmas ( o potinho com 100ml)! Meu coração pão-duro vibra!

Capturas de tela2

🔥HIDRATAÇÃO CASEIRA🔝🔥
🔝Hidratações caseiras ⬅
🔝Hidratação profunda caseira ⬅
🔝Óleo de coco no cabelo ⬅
🔝Hidração com azeite⬅
🔝Cronograma Capilar Oficial ⬅
Óleo de Calêndula – Granado

Eu adoro os produtos da Granado, e já usei muito esse óleo, na época em que calêndula era meu vício (sim, usava o óleo de calêndula e, pra “combinar”, o shampoo Darling de calêndula! Breguice mor define! Hahaha). Sei que existem outros “cheirinhos” e até já falei de um por aqui, mas gosto super desse.

Ele contém óleo de oliva, vitamina E e óleos essenciais, o que facilita a absorção do produto e, além disso, não contém corantes.

Custa, em média, 18 Dilmas e pode ser encontrado em farmácias e também na loja virtual da marca.

Óleo Infantil Lavanda – Granado

Eu adoro óleo infantil! Aliás, adoro produto infantil, e esse óleo é uma delicinha! Contém óleo de oliva, vitamina E e é indicado para peles sensíveis. Como não contém corantes, reduz bastante o risco de alergias.

O cheirinho de lavanda é bem relaxante e ele custa 14 Dilmas.

Óleo De Amêndoas Paixão

Quem nunca usou? É um clássico BBB!

+DICAS DE CABELOS🔝 🔥
🔝Botox capilar
🔝Cabelo Crescer Rápido
🔝Simulador de cabelo
🔝Queratina no cabelo
🔝Realinhamento capilar
🔝Fazer luzes para o platinado
🔝Matizador caseiro
Já usei e não nego. mesmooo! Aliás, adorava o cheiro viu? O que não gosto é que quando a gente passa no corpo e entra em contato com a água, ele fica meio cremoso, meio branco., um troço estranho.

Mas, cumpre bem a função e custa, por aqui, menos de 10 Dilmas.

Óleo J&J Baby Amêndoa

Acho que esse óleo todo mundo tem ou já teve, seja para usar no corpo ou para retirar maquiagem dos óleos, tô certa?

Ele contém óleo de amêndoas, óleo mineral (snif, snif) e vitamina E, sendo indicado para peles secas.

Já usei muito no banho e o preço também é bom, menos de 15 Dilmas!

Óleo Para Banho Relaxante Bath Care – Nivea

Esse óleo é uma delicinha, porque se transforma numa espécie de espuma, sabe?

Como contém 55% de óleos essenciais, pantenol e óleo de rícino, me agrada muito, já que a pele fica bem macia.

Custa, por aqui, 15 Dilmas.

Óleo para Banho Corpo a Corpo Natural – Davene

Por menos de 7 Dilmas, esse óleo da Davene, que contém óleo de amêndoas e extrato de pétalas de rosas cumpre bem a sua função. O cheiro não me agrada muito, mas o resultado e o custo benefício são bem bons!

Máscaras faciais: o que são, para que servem e como as usar

Máscaras faciais: o que são, para que servem e como as usar

São o patinho feio dos produtos de beleza e deixam-nos com o ar de quem pôs a cara num bolo. Todas achamos que podíamos passar bem sem elas mas 15 minutos e uma máscara podem mesmo fazer milagres.

Leia também: o que é Máscara Preta

Limpeza, tónico, hidratante, creme… Acha que já tem a sua rotina de cuidados de pele completa? Não, está a saltar um passo muito importante — uma máscara facial. Sim, estamos a falar daquelas com que vemos as atrizes nos filmes de Hollywood, enquanto falam ao telefone na cama. Mas saiba que não é a única se pensar que as máscaras significam tratamentos em spa, ou mistelas feitas com receitas caseiras. Esqueça essa ideia. Hoje em dia, já é possível tratar do rosto e usufruir dos privilégios de um tratamento em casa, sem que, para isso, tenha de esvaziar o frigorifico à procura dos ingredientes certos. E se acha que este é um produto dispensável, o uso de uma máscara é uma das etapas obrigatórias de uma boa rotina de pele. O truque passa por saber escolher a certa e como a usar devidamente.

O que são?
As máscaras de beleza são fórmulas que, trocando por miúdos, contêm alta concentração de ingredientes ativos e, por isso, vão atuar como uma bomba na pele e fornecer uma nutrição profunda. Se já se está a perguntar “então porque é que tanta gente negligencia este passo?”, a resposta é simples: porque leva tempo. A maioria das máscaras faciais tem de atuar entre cinco a 15 minutos no rosto (com exceção de uma ou outra express que atuam por dois ou três minutos). E numa altura em que grande parte das marcas de cosméticos procura arranjar soluções rápidas, as máscaras continuam a ser um passo que requer algum esforço da nossa parte. Mas os benefícios são muitos: hidratar, desintoxicar, aumentar a circulação sanguínea e repor os nutrientes são apenas alguns deles.

Para que servem?
Se já usa um hidratante diariamente, usar uma máscara que também vai hidratar parece não fazer grande sentido, é verdade. Mas lembre-se dos cuidados que tem no banho. Além do champô e do amaciador não usa, semanalmente, uma máscara para tratar e restaurar o cabelo? (Se não usa, tem de começar a usar!) As máscaras faciais seguem a mesma lógica. São uma forma caseira e fácil de proporcionar uma espécie de guloseima à pele. Ao contrário dos cremes ou dos séruns, as máscaras não são absorvidas mas ficam à superfície da pele. Daí que são um complemento obrigatório porque, enquanto os restantes produtos tratam interiormente, a máscara dá um boost à superfície. Quer tenha uma ocasião especial em que queira ter a pele sem defeitos ou apenas para começar a semana com um aspeto radiante, há máscaras para todos os problemas que pode imaginar — pele seca, desidratada, com acne, oleosa, para rejuvenescer, para manchas…

Como as usar?
Pode parecer um filme de ficção científica. Mas aplicar uma máscara é literalmente o passo mais fácil da rotina de beleza porque não tem de se preocupar com a ordem correta dos produtos ou se há qualquer modo de aplicação específico que tenha de ser realizado. É simplesmente colocar, esperar e lavar. E independentemente do tipo de máscara que está a usar, o step-by-step é sempre o mesmo.

Antes de mais, o rosto deve estar devidamente limpo e esfoliado antes de aplicar qualquer máscara. Assim, comece por passar o rosto por água quente (ou molhe uma toalha o mais quente que conseguir suportar, e deixe-a repousar no rosto durante dois minutos), para abrir os poros, limpe bem e, de seguida, aplique a máscara por todo o rosto numa camada única. E depois? Bem, depois pode beber um copo de vinho, ou espreitar o Instagram, ou folhear uma revista, ou ler as novidades do Observador…. durante cinco a 15 minutos (cada máscara especifica o tempo adequado). Et voilá, está pronta para retirar tudo com água e aplicar os seus habituais produtos de beleza.

Quando usar?
Quando quiser mas, no máximo, duas vezes por semana. O domingo à noite é o dia ideal porque, além de relaxar e desintoxicar a pele de todas as agressões que sofreu durante a semana, está a prepará-la para a semana que virá.

Entre máscaras express de três minutos, máscaras para pele cansada, com efeito lifting, anti-borbulhas, com ação esfoliante, para proteger do frio e até para peles depois dos 50 anos, há opções para todos os gostos. Veja as nossas sugestões na fotogaleria em cima.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.
A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Reposição de colágeno: saiba se é hora de fazer

Pele viçosa e firme, boa cicatrização e funcionamento de cartilagens. Todos esses benefícios estão relacionados a uma substância: o colágeno. É ele que ajuda a garantir força e mobilidade para diferentes partes do corpo e, mais do que isso, dar suporte e sustentar a estrutura da pele, prevenindo a flacidez e o aparecimento de rugas.

“Além de deixar a pele mais firme e bonita, o colágeno também é importante para a função de sustentação das células, atua na cicatrização e contribui para a integridade e o funcionamento normal dos ossos, músculos e cartilagens”, afirma a nutricionista Adriana Lima, da Clínica Fares.

Mas, com o tempo, a produção natural é reduzida. “Trata-se de um composto de proteínas presente na estrutura humana, mas que deixa de ser produzido gradativamente com o passar dos anos”, explica a dermatologista Adriana Caldas, professora da Faculdade de Medicina Estadual de São José do Rio Preto (SP).

Leia também: Skin renov é bom

Por isso, de acordo com as especialistas, a reposição do colágeno é indicada para pessoas com mais de 30 anos, quando o corpo começa a perder a capacidade de produzir sozinho. “Aos 50 anos pode-se chegar a somente 35% da sua produção total”, diz Caldas.

Os primeiros sinais da diminuição na produção da substância são: aparecimento de rugas no rosto, fragilidade óssea e flacidez facial e corporal. “Hoje existem muitos estudos que comprovam os benefícios da reposição de colágeno”, diz a dermatologista.

Leia também: comprar Nutren Beauty

Clique aqui e tenha acesso ao desconto em medicamentos oferecido pelo Instituto de Longevidade Mongeral Aegon.

Alimentação é coadjuvante

Mas para que seja bem aproveitado pelo nosso organismo, é preciso associar a suplementação de colágeno a uma alimentação balanceada. O organismo precisa de outros nutrientes para que o efeito seja eficiente. “É necessária a participação de zinco, cromo, silício, selênio, cobre, das vitaminas A, E e C além de vitaminas do complexo B, como a piridoxina, a biotina e o ácido pantotênico”, destaca Lima.

Segundo a nutricionista, é possível encontrar colágeno em alimentos de origem animal como carnes e gelatinas. O que não está comprovado é se ele pode ser absorvido pelo consumo desses alimentos.

Principais tipos e suas funções

Existem pelo menos 16 tipos de colágenos, mas são os tipos 1 e 2 os mais utilizados nas reposições. O primeiro representa 90% do total do nosso corpo. Ele fornece estrutura para a pele, ossos, tendões, cartilagem fibrosa, tecido conjuntivo e dentes. Recomenda-se o uso de 10 gramas por dia, consumidos com as refeições e com um alimento rico em vitamina C.

O tipo 2 é feito de fibras frouxamente empacotadas e é encontrado na cartilagem elástica, que servem de “almofadas” para as articulações. É indicado para doenças como osteoartrite de origem autoimune e artrite reumatoide. Recomenda-se 40 miligramas por dia, tomados em jejum.

Varizes: entenda o que são e como fazer o tratamento

Sofrer com varizes pélvicas, nas pernas e em outras regiões do corpo é normal, mas não precisamos nos acostumar com elas!

Imagem: Frank Vex on Unsplash
Cerca de 60% da população sofre com varizes – e a maioria dos casos ocorre em mulheres. Geralmente a preocupação é estética, apesar das varizes poderem causar dor e inchaço, entre outros sintomas menores. A aparência azulada e deformada das veias varicosas se dá por conta do sangue que não foi devidamente bombeado de volta para o coração e acabou retido em um único lugar.

Leia também: Varicell funciona

Se você tiver interesse em formas naturais de tratamento para varizes, seus sintomas já existentes, em atenuar as varizes existentes ou em evitar que novas apareçam, confira as dicas abaixo. Vale lembrar, porém, que estratégias naturais também são passíveis de erro, do mesmo modo que os tratamentos convencionais. Tenha em mente que nem todo tratamento de varizes usado irá funcionar para você do mesmo jeito que funciona para outra pessoa, ou não na mesma velocidade. Por isso, recomendamos paciência antes de desistir de um tratamento mais consciente como esse. Explore as dicas a seguir, cada uma delas vale a pena!

Faça exercícios
Praticar atividades físicas é bom para quê? Para emagrecer? Sim. Para combater hipertensão? Sim. Para combater varizes? Pois é, sim de novo. O exercício é a chave para manter suas veias fortes e saudáveis – indiretamente, você perde peso, o que previne o aparecimento de mais veias varicosas, características das varizes. Mesclando exercícios aeróbicos com musculação, seu suporte venoso e sua resistência muscular aumentam. Aí é só alegria.

Ervas e suplementos nutricionais
Alguns produtos retirados diretamente da natureza, como esfoliantes e óleos essenciais, também podem ajudar na luta contra varizes. Veja só:
Farinha de semente de uva: a farinha de semente de uva já é um tratamento muito popular na França. É rica em um particular tipo de antioxidante que promove elasticidade e reduz o vazamento de fluídos responsáveis pelo inchaço nas pernas;
Extrato de semente de castanha-da-índia: é o suplemento mais estudado para o tratamento de varizes e bastante usado na Europa. Pesquisas dizem que um componente bem específico chamado escina é responsável pelo apoio ao funcionamento normal das paredes dos vasos, contribuindo assim para a saúde das veias. Pode ser usado tanto diretamente na pele, como de forma oral.
Também existem outros tratamentos com óleos naturais, ervas e suplementos naturais. Alguns utilizados são o óleo essencial de alecrim e os alimentos com rutina e extrato de casca de pinheiro.

Antes de começar qualquer tipo de tratamento para varizes com suplementos naturais, você precisa ter em mente que natural não é sinônimo de seguro; reeduque-se, pesquise bastante e saiba exatamente o que você está tomando. Como qualquer droga, ervas e produtos derivados podem causar efeitos colaterais. O uso de alguns tipos pode ser inadequado dependendo da sua condição de saúde ou de qualquer particularidade. Aliás, como dito antes: tenha paciência; esses suplementos naturais não vão resolver seus problemas com as varizes do dia para a noite.

Homeopatia
Existem vários tratamentos homeopáticos que podem te ajudar no tratamento para varizes e reduzir os sintomas, mas essa opção também depende das características de cada pessoa, com resultados variáveis. Abaixo listamos alguns dos tratamentos mais comuns, mas é recomendável que o usuário se certifique sobre qual tipo é mais indicado para seu caso em particular:

Arnica montana: é boa para pessoas cujas varizes são doloridas ao toque, que se sentem piores ao se mover e as pernas aparentam estar feridas.
Calcarea carbonica: recomendada para pessoas que ficam facilmente cansadas, com má circulação, acima do peso e que se sentem ansiosas quando sobrecarregadas no trabalho.
Hamamelis: é um bom tratamento para pessoas com veias sensíveis, que sentem “picadas” nas pernas, e com hemorragias em casos de hemorroidas.
Pulsatilla: recomendada para pessoas cujos problemas costumam sumir nos dias frios e piorar no calor, e cujas veias ficam pesadas e quentes durante a noite.
Compressas
Compressas sempre são bem vindas para os mais variados problemas. No caso das varizes, elas reduzem o desconforto e inchaço nas pernas.

Vinagre de maçã para varizes
Uma opção é fazer uma compressa usando o vinagre de maçã para o tratamento das varizes. Ele ajuda a estimular a circulação e ainda conta com propriedades anti-inflamatórias. Umedeça um pano limpo e macio com o vinagre de maçã e coloque sobre as pernas ou na região afetada pelas varizes por pelo menos 20 minutos. O ideal é fazer o procedimento com as pernas levantadas, se possível duas vezes ao dia, durante pelo menos duas semanas.

Esses são apenas alguns tratamentos recomendados para varizes. Mas, claro, é sempre recomendável consultar uma médica ou médico, já que em alguns casos pode ser necessário realizar uma cirurgia de varizes para resolver o problema. Mas a paciência sempre será sua melhor companheira nesses caminhos rumo à uma vida mais saudável e uma melhor circulação!

Tratamentos Caseiros para Rugas: 3 receitas simples

Tratamentos Caseiros para Rugas: 3 receitas simples

A maioria das mulheres acaba se preocupando com rugas e marcas de expressão desde muito cedo, porém, os cremes e hidratantes disponíveis no mercado normalmente possuem um preço elevado, e nem todos conseguem ter acesso a eles.

>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON – ATÉ 70% EM TODO O SITE
Nesse sentido, os tratamentos caseiros para rugas e linhas de expressão são ótimas saídas para aquelas que querem economizar e ainda assim cuidar bem de sua pele. É importante lembrar, porém, que antes do tratamento caseiro em si, é preciso fazer um tratamento diário relacionado a alimentação, cuidados com o sol e se possível, o uso de alguns produtos com colágeno.

Sendo assim, em relação a alimentação é preciso escolher alimentos ricos em proteínas para auxiliar na produção de fibras, auxiliando na elasticidade e hidratação da pele, uma vez que a elastina e o colágeno começam a agir. Beber bastante água também é essencial para se manter hidratada.

O colágeno inclusive é um dos principais agentes no combate as rugas e na saúde da pele, e por isso, investir em capsulas de colágeno ou em produtos que o contenham pode ser uma boa ajuda para aquelas que desejam um melhor resultado, sendo as capsulas mais baratas do que os cremes em si. Como o colágeno é absorvido pelo organismo, é mais fácil conseguir bons resultados em relação ao combate as rugas e a flacidez da pele.

>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON – ATÉ 70% em Moda Feminina
O sol deve ser sempre uma preocupação para quem quer manter a pele bonita, uma vez que ele pode ser um aliado se utilizado de maneira correta, em horários onde os raios ultravioletas não são tão fortes, e evitando a exposição da pele em horários onde os raios estão mais fortes. Sendo assim, o uso de protetor solar diariamente ao menos para o rosto se faz essencial e o uso de óculos escuros também ajuda bastante.

Assuntos

>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON – ATÉ 70% em Moda Feminina
Economizando: Confira abaixo receitas de tratamentos caseiros para rugas
Receita 1
Receita 2
Receita 3
Economizando: Confira abaixo receitas de tratamentos caseiros para rugas
Após essas dicas, é hora de aprender algumas receitas caseiras muito eficientes, e que podem inclusive substituir alguns cremes antirrugas enquanto esses não podem ser adquiridos. As receitas a seguir são simples, baratas e apresentam bons resultados. Duvida? Que tal tirar uma foto do seu rosto antes de começar a utilizá-las e começar a comparar e perceber os resultados?

Leia também: Creme para rugas funciona

Receita 1
Ingredientes:

2 colheres (sopa) de gérmen de trigo
1 vidro de óleo de amêndoas
Nessa receita você precisará apenas de um recipiente com tampa para misturar os dois ingredientes. Após isso, aplique o creme na pele com a ponta dos dedos e em movimentos circulares. Prefira fazer isso durante a noite, dormindo com o creme no rosto que deverá ser lavado pela manhã.

Leia também: Skin renov bula

Receita 2
Ingredientes:

Clara de um ovo;
Chá de camomila gelado.
Além de hidratar a pele e funcionar como antirrugas, essa receita é como um lifting caseiro, sendo ótima para ser aplicada antes da maquiagem por exemplo, tonificando a pele.

>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON – ATÉ 70% em Moda Feminina
Nela, o preparo também é simples, onde inicialmente é preciso lavar o rosto com um sabonete neutro, aplicando as compressas de chá de camomila gelado durante 5 minutos, e após isso, aplicar a clara de um ovo batida por 15 minutos. A periodicidade dessa receita pode ser semanal, ou quando desejado.

Receita 3
Ingredientes:

Banana batidas
Mais simples do que essa receita não há, onde é preciso apenas bater as bananas ou esmaga-las até que virem um creme e aplica-las no rosto, deixando agir por 20 minutos. Após esse período, lave o rosto com água morna, e depois com água fria. Poucos sabem, mas a banana é um remédio natural contra as rugas.

Com essas simples receitas você já garante uma pele mais saudável e bonita, gastando bem pouco.

Colágeno – Conheça 8 benefícios poderosos

Colágeno – Conheça 8 benefícios poderosos

Você provavelmente já ouviu falar do colágeno: uma proteína famosa quando o assunto são os cabelos, a pele e as unhas, mas ele vai além disso.

É verdade, ele tem um papel importantíssimo no fortalecimento dos cabelos e unhas e na elasticidade da pele. O que você precisa saber é que os benefícios do colágeno são mais abundantes que estes. Descubra agora mesmo nessa postagem o que preparamos para você.

Conhecendo mais o colágeno
O colágeno é a proteína mais abundante no organismo. Ele é o grande responsável pela firmeza e sustentação da pele, além de ter um papel fundamental na composição dos tendões e das cartilagens.

Leia também: Skin renov Anvisa

Para entender um pouco melhor o que ele é, coloque as mãos sobre sua orelha ou sobre a ponta do nariz. Percebeu como eles são maleáveis e resistentes ao mesmo tempo? Pois então, esse é o resultado do colágeno, que está muito presente nessas regiões. Acredite: essa estrutura é tão firme que pode resistir a mais tensões que um fio de aço.

Produzido naturalmente pelo organismo, ele tem uma grande tendência em diminuir com a idade, principalmente depois dos 30 anos. Se você vive esse período, já consegue perceber os sintomas de certa flacidez, concorda?

É uma proteína estrutural, portanto, sua principal função é compor a pele, ossos e cartilagens, dando sustentação ao corpo. Mas não é só isso! Ele também tem funções, que você vai conhecer a seguir.

Leia também: Colágeno em pó

Benefícios do colágeno
Possui diversos benefícios para o seu organismo, depois de ler essa postagem você vai querer se assegurar que nada comprometa a produção dessa proteína pelo seu corpo. Entre as principais vantagens estão:

Responsabilidade por melhorar a firmeza e elasticidade da pele;
Fornecimento de sustentação estrutural para dentes, ossos, vasos, pele e até mesmo para alguns órgãos;
Rejuvenescimento da pele, ou seja, trabalha prevenindo o envelhecimento das células;
Proteção das articulações;
Ajuda na prevenção do surgimento das temidas celulites e estrias;
Melhora e potencializa a cicatrização;
Promove a renovação das células;
Prevenção contra a osteoporose, protegendo os ossos.
O consumo como suplementação
Ele é naturalmente produzido pelo organismo, mas depois dos 30 anos, como falamos, a síntese ocorre de forma mais lenta, transparecendo um pouco a deficiência deste elemento. Nesse caso, você pode investir em uma alimentação mais rica para estimular a produção natural do seu corpo ou optar por uma suplementação.

Os suplementos podem ser encontrados de diversas formas, como em capsulas, em pó, líquido e até mesmo em chás e sucos.

Portanto, você não terá dificuldade em encontrar a opção que considerar ideal para sua rotina. Além disso, você já pode consumir o colágeno hidrolisado, facilitando a absorção do seu organismo.

As diferenças entre colágeno e colágeno hidrolisado
O colágeno hidrolisado passa por um processo de hidrólise, como você pode deduzir pelo próprio nome. Isso faz com que ele seja quebrado em partículas menores que as de colágeno normal, facilitando a absorção pelo corpo. Essa opção é muito usada na suplementação, por exemplo.

Além disso, o colágeno hidrolisado é composto por aminoácidos, fornecendo a glicina e prolina para o corpo. Isso faz com que o corpo consiga trabalhar na regeneração e estabilidade das cartilagens.

Agora que você já conhece os diversos benefícios do colágeno, essa proteína maravilhosa, não vai querer que os índices diminuam no seu organismo, não é mesmo?

Portanto, fique de olho e mantenha-se sempre saudável!

Gostou? Compre seu colágeno em nossa loja!

Bom treino!

Colágeno: A molécula de múltiplas funções

Colágeno: A molécula de múltiplas funções

A palavra colágeno vem aparecendo ultimamente nos jornais e na televisão associada, sobretudo a cremes cosméticos ou injeções subcutâneas para corrigir rugas. Na realidade, colágeno é o nome de uma família de moléculas proteicas com importante papel no nosso corpo, como demonstram numerosos e recentes estudos. A análise desta família de moléculas, muito parecidas entre si, permite compreender a origem de várias doenças e contribui para o aperfeiçoamento das técnicas de produção e reprodução de células em larga escala fora do organismo. Esse conhecimento tem favorecido avanços significativos no campo da biologia e das ciências da saúde.

Leia também: Colágeno tipo 3 e 1

Se tirarmos a pele de um animal, veremos que a sua superfície interna é branca. Esta substância branca é o colágeno. Se aquecermos esta pele em água a altas temperaturas, o colágeno se dissolverá, formando um líquido viscoso que é utilizado como cola. Daí provém o nome: cola+geno (gerar). Esta cola usada na culinária e na indústria constitui a gelatina. Após tratamento químico que impede o seu apodrecimento, o colágeno da pele constitui o couro.

Estruturas fibrosas de colágeno e de elastina (substância que compõe as fibras que dão elasticidade a pele) desempenham no nosso corpo papel análogo ao dos vergalhões em uma construção, na qual as células seriam os tijolos. A molécula de colágeno é o resultado da associação de moléculas proteicas alongadas: são três cadeias de aminoácidos, presos como elos de uma corrente, que se enrolam uma às outras formando uma tripla hélice.

As moléculas de colágeno uma vez se unem formando fibras muito finas, as fibrilas, visíveis apenas sob microscópio eletrônico. As fibrilas se unem novamente, formando as fibras visíveis no microscópio óptico. O conjunto acaba adquirindo o aspecto de uma corda trançada por fibras finas dispostas em espiral. É uma estrutura tão firme que o colágeno mais forte do nosso corpo resiste mais a tensões do que um fio de aço.

Até o presente já foram identificados 14 tipos diferentes de colágeno no corpo de mamíferos. Destes, quatro – numerados de I a IV – são os mais conhecidos. Eles diferem entre si pela fórmula química, pelo modo de associação entre suas moléculas, pelas funções que desempenham e pelas doenças que a sua má-formação e a sua produção excessiva ou insuficiente podem causar. O colágeno I é o mais abundante e está presente na pele, nos ossos, nos dentes e nos tendões. Apresenta-se sob forma de fibras grossas, sendo por isso o mais resistente a tensões.

Leia também: Skin renov bula

O colágeno II é encontrado nas cartilagens e produzido pelas células cartilaginosas. Como não forma fibras, só é visível com microscópio eletrônico. Associa-se a outras células da matriz extracelular, ligando-se fortemente à água. Ele funciona como uma esponja, cedendo água quando pressionado e voltando a forma primitiva quando a pressão cessa. Torna-se, assim, uma espécie de mola muito importante, que permite ao joelho, por exemplo, aguentar todo peso do corpo. Nas pessoas obesas, ele frequentemente se desgasta, o que causa problemas de locomoção.

O colágeno III é constituído por fibras nas artérias, no músculo dos intestinos e do útero e em órgãos como o fígado, o baço e os rins. É produzido pelas células musculares e outros tipos de células. As fibras deste tipo de colágeno apresentam certa elasticidade, e por isto são sempre encontradas em órgãos de forma variável, como intestino, útero e nas artérias.

O colágeno IV é formado por moléculas de colágeno que não se associam em fibrilas, mas prendem-se umas as outras pelas extremidades, formando uma rede semelhante a uma tela de arames. Ele se associa a várias moléculas não fibrosas da matriz extracelular e forma uma membrana contínua que separa certos tecidos. Em certas regiões desempenha o papel de filtro. Isto é bem evidente nos rins, onde filtra a urina a partir do sangue. É produzido pelas células epiteliais, musculares e pelas células dos capilares sanguíneos. Vê-se, portanto, que a família dos colágenos tem várias funções e que suas moléculas se dispõem de diferentes maneiras, de acordo com a função a ser desempenhada. Há fortes evidências de que estas moléculas foram modificadas durante a evolução dos seres multicelulares e se adaptaram gradualmente a várias funções que surgiram nesse processo.

A produção de colágeno é o resultado de uma complexa sequência de eventos bioquímicos no interior das células, seguidos por outros fora delas. Esta sequência de eventos explica como é possível haver uma grande variedade de moléculas de colágeno. Explica também porque várias doenças decorrem da síntese defeituosa destas moléculas, pois quanto maior o número de etapas necessárias, maior a probabilidade de defeitos.

Algumas dessas doenças já são desconhecidas, e é muito provável que seu número aumente consideravelmente no futuro, seja porque ocorreram em outros tipos de colágeno, seja porque envolverão mais etapas da síntese dos tipos já conhecidos.

Além da produção de moléculas defeituosas, outras causas de doenças é a produção diminuída ou exagerada de colágeno. A síndrome de Ehler Danlos é um exemplo de produção diminuída do colágeno I. A pele dos pacientes fica fina e friável, rasgando-se facilmente, e os ligamentos das articulações são frouxos. Numa forma benigna, ele se manifesta nas contorcionistas. Uma variante desta síndrome caracteriza-se pela falha na síntese de colágeno III. Os óbitos decorrem da ruptura das artérias e do intestino. Outro exemplo de produção defeituosa de colágeno I é a osteogênese imperfecta. Nos casos graves, o processo começa na fase intra-uterina, com fraturas nos ossos do feto, processo que se exacerba durante e logo após o parto, levando à criança a morte precoce.

Leia também: Colágeno tipo 3 e 1

A produção excessiva de colágeno do tipo I pode provocar a esclerose múltipla progressiva (EMP). A produção aumenta gradualmente, atingindo, sobretudo a pele dos membros superiores, da face e do esôfago. A quantidade produzida é tão grande que o colágeno forma uma camada dura na pele das mãos, deformando os dedos e impossibilitando seus movimentos. Quando ocorre na face, o paciente parece estar usando uma máscara, tal a dificuldade em contrair músculos faciais.

A formação de queloides é o resultado da produção excessiva de colágeno em cicatrizes. É mais comum e intensa em negros e dificulta as cirurgias reparadoras – principalmente de queimaduras -, pois a tentativa de corrigir os queloides faz com que apareçam em maior número.

Já há algum tempo, revistas, jornais e televisão vêm dando publicidade ao uso de cremes de colágeno, que, dizem as notícias, teriam a capacidade de revitalizar a pele e de acabar com as rugas ou atenua-las. Como não existe nenhum trabalho científico publicado que demonstre, com bases sólidas, esses resultados, fica bem claro que seu uso não é vantajoso.

Leia também: Colágeno tipo 3 e 1

O mesmo acontece com as injeções de colágeno, recomendadas contra as rugas. A experiência demonstrou que o colágeno injetado debaixo da pele, sob forma de gelatina, realmente forma uma almofada subcutânea que distende a pele, reduzindo localmente as rugas. Entretanto, o que também se verificou é que após alguns meses o colágeno é reabsorvido e as rugas voltam a aparecer. Trata-se, portanto, de um tratamento provisório que teria de ser repetido com frequência, aumentando a possibilidade de uma reação imunológica indesejável.

Esse entusiasmo pelo uso do colágeno foi acompanhado do investimento de vultosas somas na comercialização e publicidade desses produtos. Isso deu oportunidade ao surgimento de inúmeros charlatões: durante certa época, o colágeno servia para tudo, e chegou a aparecer um cientista que preconizava na imprensa o seu uso como anticoncepcional. O triste de tudo isto é que o método químico de preparação do colágeno é muito simples e barato. Nós o preparamos, como rotina, desde 1978. Mas isso não impediu que fosse importado do exterior por preços elevadíssimos e para usos que resultaram em nenhuma utilidade.

Por outro lado, o colágeno isolado ou associado a outros componentes da matriz extracelular apresenta a capacidade bem demonstrada de estimular a reprodução e a atividade das células, como no caso de produção de pele a partir de células de um paciente. Os estudos do efeito da matriz extracelular sobre a produção de medula óssea estão bem adiantados. È de se prever para um futuro próximo a sua produção em laboratório, para enxerto de doentes de leucemia ou em vitimas de irradiação, como as do acidente de Goiânia com césio radioativo.

É bem possível que, com o tempo, ampliem-se os bancos de células já existentes, como a do Instituto nacional do Câncer (Rio de Janeiro), armazenando-se células com características imunológicas definidas. Isso permitirá a produção de tecidos com determinadas características, de modo a eliminar a necessidade de certos tipos de transplantes e os problemas de rejeição que estas cirurgias envolvem.

OS BENEFÍCIOS DO COLÁGENO

OS BENEFÍCIOS DO COLÁGENO

Encontrado principalmente em carnes vermelhas, frango e peixe, o colágeno atua na estruturação dos tecidos. Saiba mais sobre seus efeitos na saúde da pele, unha e cabelos.

O colágeno é uma proteína que representa 25% de toda proteína do corpo humano. Ele tem a função estrutural de manter a sustentação das células, ou seja, mantê-las unidas.

A partir dos 30 anos acontece uma diminuição natural de 1% ao ano na produção de colágeno pelo corpo. Durante os 10 primeiros anos da menopausa essa perda de colágeno chega a 2% ao ano e, após a menopausa, pode chegar a 65% de perda de todo o colágeno do corpo. A consequência disso é o envelhecimento da pele, fragilidade dos cabelos e unhas e desgaste das articulações.

O que acelera a perda de colágeno: O consumo de álcool e açúcar, a prática do tabagismo e a exposição inadequada ao sol.

Leia também: Skin renov bula

O que previne a perda de colágeno: Atividade física, bons hábitos alimentares, ingestão adequada de alimentos fonte de vitamina C.

O melhor colágeno hidrolisado é uma proteína de origem animal e suas principais fontes alimentares são as carnes vermelhas, frango e peixe. Vale lembrar que é importante ser cauteloso ao tentar repor colágeno através dessas fontes porque elas têm também na sua composição as gorduras saturadas, e o consumo em excesso pode ocasionar desequilíbrios alimentares e danos à saúde.

A maneira mais fácil, prática e saudável de repor essa proteína é consumindo suplementos à base de colágeno hidrolisado em pó. Essa forma do suplemento é feita por meio da extração do colágeno do osso e da cartilagem do boi, passando então pelo processo de hidrólise (quebra das moléculas de proteína) para ser absorvido mais facilmente pelo organismo. Essa é considerada a melhor forma de consumo porque torna o colágeno puro, concentrado e livre de gorduras.

Estudos mostram que a ingestão diária de 10g de colágeno hidrolisado traz benefícios como hidratação e elasticidade à pele, fortalecimento das unhas, cabelos e articulações. Além disso, o colágeno proporciona saciedade, o que contribui para o controle do peso.

Incluir o colágeno na sua rotina alimentar só depende de você! É uma maneira prática e gostosa de se sentir bem, melhorar sua aparência e sua autoestima.

Eu já tomei minha dose de beleza hoje, e você? Está esperando o quê?